Programa

Relatório sobre medida provisória que garante Bolsa Família em Brumadinho é apresentado em comissão

Na última quarta-feira foi apresentado o relatório que assegura o Bolsa Família para atingidos pela tragédia em Brumadinho. Segundo a Medida Provisória (MP 875/19), os recursos fornecidos as famílias não serão consideradas como renda do CadÚnico – Cadastro Único para Programas Sociais.

Semanas atrás, foi notificado que em torno de 1.500 beneficiários do Bolsa Família da cidade de Brumadinho corriam a chance de ficar sem receber o benefício por conta da indenização temporária paga a Vale aos moradores, o valor dessa indenização é de R$ 250 a R$ 1 mil.

O Ministério da Cidadania confirmou que os beneficiários do programa não ficaram sem receber o Bolsa Família, tranquilizando assim, as vítimas da tragédia de Brumadinho – Belo Horizonte.

A Medida Provisória garantiu aos beneficiários do Bolsa Família o seu benefício, e ainda irá fornecer R$ 600 aos atingidos que recebem algum benefício do Cadastro Único. Serão pagos 2.280 auxílios, sendo 774 a beneficiários do BPC e RMV e 1.506 aos benefícios do Bolsa Família.

Infelizmente até agora, já foram encontrados 241 mortos nessa tragédia, além de ter 29 pessoas desaparecidas.

Como funciona o Bolsa Família

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda, destinado as famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Por isso, ele é tão importante, e não pode deixar de ser pago as vítimas de Brumadinho, pois é através desse benefício que muitas famílias podem ter acesso a saúde, alimentação e educação.

O programa já auxiliou mais de 14 milhões de famílias, fazendo com que as mesmas pudessem sair de situação de risco, combatendo a fome e fornecendo acesso a assistência social, entre outros benefícios.

No entanto, para receber o Bolsa Família é preciso se enquadrar em alguns requisitos do programa. Como por exemplo, ter renda mensal de R$ 89,00 a R$ 178,00 por membro familiar. Para fazer parte do programa, inicialmente é preciso ser inscrito no Cadastro Único do seu município.

Se você for aprovado pelo Bolsa Família, é importante que realize o recadastramento todos os anos e esteja sempre com suas informações atualizações, como mudanças de endereço, nascimento de filho, mortes, casamento, etc. Caso contrário você pode perder o direito de receber o benefício.

O pagamento do Bolsa Família é feito por meio das agências da Caixa Econômica Federal e segue um calendário de pagamentos, para que não haja filas no momento do saque. O valor pago pelo benefício varia de acordo com a sua situação e a composição familiar.

Por exemplo, se há gestante, nutriz, crianças e jovens no seu grupo familiar, o valor pago será diferente do grupo familiar que não possui essa composição. Por isso, o valor não é apenas um e pode sofrer alteração com o passar do tempo.

Se você acha que tem direito a esse benefício, pode se dirigir ao órgão responsável pelo o Bolsa Família do seu munícipio e tirar todas as dúvidas. Normalmente o órgão responsável é o CRAS – Centro de Referência da Assistência Social.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *